quarta-feira, 20 de agosto de 2014

#1324


Uma mulher apaixonada não tem cérebro, tem coração; ela não pensa, ama; não respira, ama. Se ela não encontra oportunidades para mostrar o seu amor, fabrica.

Uma mulher apaixonada é um ser excepcional, porque ela se esquece e se perde em si mesma para se encontrar no ser amado. Ela é capaz de tudo por ele; rouba madrugadas e se faz prisioneira de seus próprios sentimentos. Voluntária, doendo e feliz.

Louca e santa, menina e mulher, escrava e senhora, ela não vê defeitos e perdoa com a maior facilidade. Se entrega totalmente. Ela se encanta e chora. Tem sempre o coração que bate depressa. Não dorme, sonha; não se alimenta, vive de fantasia. Quebra distâncias, barreiras e tabus; é capaz de lutar como uma guerreira para obter o seu amor; nunca desiste.

Ela não gosta de ouvir conselhos, não dá a mínima para o que os outros pensam; ela só conhece uma razão: o homem amado! Ela tem olhos que brilham e quase sempre um ar de riso no rosto. É um ser irracional e belo.

Uma mulher apaixonada é sempre uma mulher bonita!

Letícia Tompson

2 comentários:

CGuerra disse...

Uma boa definição...mas falta uma coisa......Beijo

Paula Nogueira Guerra disse...

FALTA O QUÊ?